Inflação desacelera em julho, mas é a maior para o mês desde 2004

vilões são alimentos, transportes e habitação

O índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é uma prévia da inflação oficial do país, desacelerou de 1,11% em junho para 0,64% em julho, segundo divulgou o IBGE.
Mesmo com essa desaceleração, essa foi a maior taxa para o mês de julho desde 2004 (0,93%). Os maiores vilões foram a alta dos preços de alimentos, transportes e habitação.
No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA-15 acelerou para 4,53%, acima dos 3,68% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores e levemente acima do centro da meta de inflação do Banco Central para o ano, que é de 4,5%.
A disparada de preços registrada no mês passado (1,11%) foi a maior variação para um mês de junho desde 1995, e aconteceu na esteira da greve dos caminhoneiros, que paralisou o país no final de maio, e que provocou o aumento nos preços de alimentos, da energia elétrica e dos combustíveis.
Os vilões
Independente dessa desaceleração de junho para julho, os preços dos grupos Alimentação e bebidas (0,61%), Transportes (0,79%) e Habitação (1,99%) foram os que mais pesaram no período, contribuindo com 0,61 p.p., ou 95% do índice, segundo o IBGE.
Entre as maiores altas entre os alimentos, destaque para o leite longa vida (18,30%), o frango inteiro (6,69%), o frango em pedaços (4,11%), o arroz (3,15%), o pão francês (2,58%) e a carne (1,10%). Já alimentação fora ficou 0,38% mais cara em julho.
No grupo Transportes, a alta foi puxada pelo item passagem aérea (45,05%) e pelas passagens de ônibus interestadual (4,6%). Por outro lado, houve de 0,57% nos combustíveis, por conta da redução nos preços médios do óleo diesel (-6,29%), do etanol (-0,78%) e da gasolina (-0,37%).
No grupo Habitação, o que mais pesou na inflação foi o item energia elétrica (6,77%) – maior impacto individual no índice do mês, 0,25 p.p., em razão de reajustes ocorridos nas tarifas em parte do país. Destaque também para o gás de botijão, que ficou em média 1,36% mais caro.
  Postado: 23/07/2018

Deixe o seu comentário

0Comentários

Voltar