Empresas têm até julho para aderir ao eSocial

Sistema substitui 15 prestações de informações fiscais, trabalhistas e previdenciárias

Dia 1º de julho é prazo final para que as empresas adotem o eSocial, sistema que unifica a prestação de 15 relatórios a órgãos do governo, com informações fiscais, trabalhistas e previdenciárias.
Mesmo sendo um programa que teria como objetivo de simplificar a vida do empresário, especialistas afirmam que esse processo de adaptação é um tanto trabalhosa e ainda implica em multas de até 0,2% sobre o faturamento anual, em caso de descumprimento dos prazos estabelecidos.
De acordo com o empresário Wilson Simonato, diretor da SCS Contábil, a exigência vale desde janeiro para 13,7 mil negócios com faturamento acima de R$ 78 milhões ao ano, que correspondem a cerca de 15 milhões de trabalhadores. A obrigatoriedade se estenderá a mais de 18 milhões de empreendimentos no início do segundo semestre, o que inclui micro e pequenas empresas, além dos MEIs (microempreendedores individuais) que tenham funcionários. “Os autônomos sem empregados continuarão a usar o o Simei, o sistema de recolhimento dos tributos em valores fixos mensais do Simples Nacional”, lembrou Simonato. 
Há Benefícios ?
Depois da dor de cabeça para a implantação do sistema, o governo prega que haverá simplificação do cadastro de informações e redução de custos na gestão de recursos humanos nas empresas. Com o cruzamento de dados facilitado pode haver potencial de aumento da arrecadação, principalmente em questões tributárias e fiscais e não necessariamente pelas multas.
E as Exigências?
A quantidade de dados cadastrais de funcionários que precisam ser atualizados para a implantação do eSocial está entre as principais dores de cabeça dos departamentos de RH (Recursos Humanos). Até mesmo o CPF de maiores de oito anos, dependentes de empregados, passa a ser exigido. Ainda, como é comum a divergência entre informações registradas em diferentes órgãos, muitos precisam ir à Caixa Econômica Federal ou à Receita para correções. Postado: 04/06/2018

Deixe o seu comentário

0Comentários

Voltar